Pular para o conteúdo principal

Saison com Nibs de Cacau e Cumaru

Cumaru, Fava Tonka ou Baru
White Chocolate é uma Wheat Wine da The Bruery, cervejaria da California fundada em 2008. Essa Wheat Wine de 13.8% A.A. leva nibs de cacau, baunilha e é envelhecida em barris de carvalho que maturaram Bourbon.
Essa receita me chamou bastante a atenção. Infelizmente a Brury não exporta para o Brasil pois sua produção é bem limitada.

Assim, resolvi eu mesmo fazer uma versão dessa cerveja em casa. Mas bem... como eu já tive uma má experiência fazendo Wheat Wine, e até hoje não tive muitas oportunidades de conhecer o estilo, eu resolvi fazer uma Saison no limiar alcóolico... em torno de 8%.

E...apesar de adorar baunilha, resolvi adaptar aqui com Cumaru, também chamada de Fava Tonka ou Castanha de Baru. Especiaria nativa da América do Sul e Central e também chamada de Baunilha da Amazônia.

Cumaru e chips em bourbon ao fundo,
nibs de cacau em primeiro plano
Escrevi rapidamente sobre o assunto aqui e sobre nibs de cacau aqui. E abordei rapidamente como simular uma maturação em um barril previamente utilizado para outra bebida aqui. Nesta cerveja eu juntei as três técnicas em uma Saison bem encorpada em álcool.

Assim, preparei a Saison e após finalizar a fermentação primária adicionei dois bags. Um com 150g de nibs de cacau e quatro castanhas e meia moídas de Baru. Outro bag com 50 g de chips de carvalho que havia ficado previamente maturando em 100ml de  Bourbon. Joguei o Bourbonjunto, obviamente.

Após quatro dias maturando eu experimentei e levei um choque. O Baru havia dominado a cerveja. Aí não tive dúvidas: retire o bag com as castanhas e os nibs. O problema foi que o nibs de cacau ainda não tinha aparecido e eu havia misturado os dois no bag. Logo não tive outra escolha que não inventar o Double Dry Cacau, ou seja, adicionei outro bag com mais 150g de nibs de cacau.









Completado uma semana de maturação dos nibs com os chips eu experimentei e me pareceu que eu havia errado na mão. Estava muito forte, com o cacau e o cumaru prevalecendo muito em relação ao aroma típico da fermentação da Saison. Engarrafei e aguardei uma semana para uma surpresa muito agradável. A cerveja havia equilibrado, sendo possível perceber o cacau, o perfil de saison, o cumaru, o bourbon e o carvalho. Talvez o cacau tenha se destacado um pouco mais do que deveria permanecendo seu amargor no retrogosto. Mas o resultado ficou ótimo, uma cerveja bem complexa com o chocolate balanceando com o adocicado do cumaru e o picante da levedura belga, com o bourbon e o carvalho aparecendo ao fundo.






                                                                                                                                                  
Siga-nos no twitter: twitter.com/cervasextremas
Curta-nos no facebook: facebook.com/cervejasextremas


Postagens mais visitadas deste blog

Receitas com Bagaço de Malte

Fazer cerveja em casa é um hobby que tende naturalmente a ser mais sustentável do que comprar cervejas industrializadas. Isto ocorre por diversos motivos, dentre eles: a logística de líquidos engarrafados que depende de combustíveis fósseis, a utilização de materiais brutos pela indústria que utilizam papelão e plásticos para caixas, a fabricação das garrafas de vidro que são descartáveis(enquanto o cervejeiro caseiro reaproveita as garrafas), etc. Logo, produzir em casa é uma boa forma de beber boas cervejas e ajudar a salvar o planeta.
No entanto, apesar do relativamente menor impacto ecológico do hobby, nós sempre podemos fazer um pouco mais. Por isso pretendo descrever algumas ideias sobre como minimizar o impacto no meio ambiente e de quebra, economizar alguns tostões. Um dos principais meios para isso é abordar o aproveitamento do Bagaço do Malte, o qual tem alto valor alimentício pois, descartando a água absorvida, ele é composto de fibras(~70%) e proteínas(~20%), e sempre com…

Minhas Impressões sobre Cacau - II

Cacau na CervejaAlguns maltes aromáticos são tostados até apresentarem um aroma extravagante de chocolate negro e café. Esses maltes são muito apreciados em stouts, brown ales e porters. Com o tempo isso levou os cervejeiros a pensarem em outras  formas de se adicionar estes aromas nas cervejas.




Como colocar o aroma de chocolate na cerveja feita em casa? Bem, fora o uso do malte chocolate, existem algumas outras formas: Nibs de cacauCacau em pó (ao se preparar o chocolate, quando você extrai a parte gordurosa dos nibs de cacau, o que sobra é o chamado cacau em pó)Chocolate em póAromatizante sabor chocolate
Pelo que eu li em diversas fontes, a forma mais proveitosa de se fazer isso é usando os nibs de cacau, apesar de usar cacau em pó ter suas vantagens e uma delas é a menor porcentagem de gordura, a qual pode impactar a formação de espuma. Eu apenas tentei usando de nibs de cacau e por isso vou abordar apenas essa forma aqui. Mas já li muitos relatos de pessoas conseguindo ótimos resulta…

Gengibirra

Gengibirra ou Ginger Ale é um refrigerante feito a partir do gengibre. Na Wikipedia afirma-se que foi inventado por um médico americano em 1851, no entanto no livro Sacred and Herbal Healing Beers é possível encontrar uma receita de 1819 que havia sido publicada em um livro de receitas.
Aqui em Curitiba é bem comum encontrar a Gengibirra da Cini, mas no resto do Brasil é considerado algo bem exótico um refrigerante feito a partir do gengibre. Na verdade é mais comum do que nós pensamos, existindo versões comerciais nos Estados Unidos, Canadá, Japão e Inglaterra.
Em todas receitas de Gengibirra artesanais que eu encontrei constam os seguintes ingredientes: água, gengibre, açúcar (na maior parte das vezes mascavo), limão e fermento de pão. Alguns apresentam alguns componentes a mais como: clara de ovo, creme tártaro (bitartarato de potássio), ictiocola (colágeno obtido da bexiga de peixes), abacaxi e mel.


As receitas que a gente encontra na internet e em livros como o Sacred and Herbal…