Vinho de Arroz Negro Chinês


Mulher no Laos fazendo
vinho de arroz - wikipedia
Fazer vinho de arroz é algo muito presente nas culturas orientais e praticamente desconhecido na nossa. Existem diversos estilos dependendo da região da Ásia. Apesar do nome, uma vez que utilizam cereais podem ser considerados mais próximos da cerveja que do vinho.


Eu expliquei aqui como eu fiz o vinho de arroz chinês usando arroz de jasmim. Neste tópico vou mostrar o resultado obtido usando quase a mesma técnica com arroz negro chinês. Foi quase a mesma técnica pois dessa vez eu resolvi usar um pouco de lúpulo para que o amargor consiga equilibrar com a acidez que imagino que resulte e com isso conseguir um resultado mais próximo do paladar ocidental.


O arroz negro chinês, também chamado de "arroz proibido" é uma iguaria chinesa que era reservada aos imperadores. De cor negra e sabor que remete a castanhas, é um cereal nutritivo voltado ao mercado gourmet. Ele possui mais proteína e menos gordura que o arroz integral, além de compostos fenólicos que são antioxidantes.

Ingredientes: Lúpulo Liberty, arroz negro e duas bolinhas de Dry Yeast


O mais complicado dessa receita é de fato conseguir o fermento chinês - Jiuqu, como eu expliquei no tópico sobre vinho chinês. A partir do momento que se tenha o fermento certo, basta cozinhar o arroz, com um pouco mais de água que o normal, e sem sal e temperos, obviamente. Aí é só resfriar e colocar o arroz em uma jarra de vidro, com tampa rosqueadora, misturar bem com o fermento. Tampar com um pano de algodão e a tampa rosqueada por cima. Parece que é pelo pano que o CO2 escapa. Aí é só guardar num lugar calmo durante três a quatro semanas. É bem interessante ver o arroz se liquefazendo e formando bolhas de CO2. Depois da fermentação, deve-se separar o liquido do mosto de arroz. E pronto... basta resfriar e beber









Após um mês fermentando o resultado final

Tenho que confessar que o resultado dessa experiência não foi bom. Houve muita formação de ésteres e álcoois superiores e ficou completamente intragável apesar da aparência ter ficado boa. Acredito que eu tenha deixado tempo demais fermentando e se eu tivesse extraído umas duas semanas antes o resultado teria sido bem diferente. De qualquer forma, serviu como aprendizado e como já disse para outras experiências: não foi minha primeira experiência mal sucedida e não será a última.


                                                                                                                                                  
Siga-nos no twitter: twitter.com/cervasextremas
Curta-nos no facebook: facebook.com/cervejasextremas

Comentários

Postagens mais visitadas