Pular para o conteúdo principal

Vinho de Arroz Negro Chinês


Mulher no Laos fazendo
vinho de arroz - wikipedia
Fazer vinho de arroz é algo muito presente nas culturas orientais e praticamente desconhecido na nossa. Existem diversos estilos dependendo da região da Ásia. Apesar do nome, uma vez que utilizam cereais podem ser considerados mais próximos da cerveja que do vinho.


Eu expliquei aqui como eu fiz o vinho de arroz chinês usando arroz de jasmim. Neste tópico vou mostrar o resultado obtido usando quase a mesma técnica com arroz negro chinês. Foi quase a mesma técnica pois dessa vez eu resolvi usar um pouco de lúpulo para que o amargor consiga equilibrar com a acidez que imagino que resulte e com isso conseguir um resultado mais próximo do paladar ocidental.


O arroz negro chinês, também chamado de "arroz proibido" é uma iguaria chinesa que era reservada aos imperadores. De cor negra e sabor que remete a castanhas, é um cereal nutritivo voltado ao mercado gourmet. Ele possui mais proteína e menos gordura que o arroz integral, além de compostos fenólicos que são antioxidantes.

Ingredientes: Lúpulo Liberty, arroz negro e duas bolinhas de Dry Yeast


O mais complicado dessa receita é de fato conseguir o fermento chinês - Jiuqu, como eu expliquei no tópico sobre vinho chinês. A partir do momento que se tenha o fermento certo, basta cozinhar o arroz, com um pouco mais de água que o normal, e sem sal e temperos, obviamente. Aí é só resfriar e colocar o arroz em uma jarra de vidro, com tampa rosqueadora, misturar bem com o fermento. Tampar com um pano de algodão e a tampa rosqueada por cima. Parece que é pelo pano que o CO2 escapa. Aí é só guardar num lugar calmo durante três a quatro semanas. É bem interessante ver o arroz se liquefazendo e formando bolhas de CO2. Depois da fermentação, deve-se separar o liquido do mosto de arroz. E pronto... basta resfriar e beber









Após um mês fermentando o resultado final

Tenho que confessar que o resultado dessa experiência não foi bom. Houve muita formação de ésteres e álcoois superiores e ficou completamente intragável apesar da aparência ter ficado boa. Acredito que eu tenha deixado tempo demais fermentando e se eu tivesse extraído umas duas semanas antes o resultado teria sido bem diferente. De qualquer forma, serviu como aprendizado e como já disse para outras experiências: não foi minha primeira experiência mal sucedida e não será a última.


                                                                                                                                                  
Siga-nos no twitter: twitter.com/cervasextremas
Curta-nos no facebook: facebook.com/cervejasextremas

Postagens mais visitadas deste blog

Receitas com Bagaço de Malte

Fazer cerveja em casa é um hobby que tende naturalmente a ser mais sustentável do que comprar cervejas industrializadas. Isto ocorre por diversos motivos, dentre eles: a logística de líquidos engarrafados que depende de combustíveis fósseis, a utilização de materiais brutos pela indústria que utilizam papelão e plásticos para caixas, a fabricação das garrafas de vidro que são descartáveis(enquanto o cervejeiro caseiro reaproveita as garrafas), etc. Logo, produzir em casa é uma boa forma de beber boas cervejas e ajudar a salvar o planeta.
No entanto, apesar do relativamente menor impacto ecológico do hobby, nós sempre podemos fazer um pouco mais. Por isso pretendo descrever algumas ideias sobre como minimizar o impacto no meio ambiente e de quebra, economizar alguns tostões. Um dos principais meios para isso é abordar o aproveitamento do Bagaço do Malte, o qual tem alto valor alimentício pois, descartando a água absorvida, ele é composto de fibras(~70%) e proteínas(~20%), e sempre com…

Minhas Impressões sobre Cacau - II

Cacau na CervejaAlguns maltes aromáticos são tostados até apresentarem um aroma extravagante de chocolate negro e café. Esses maltes são muito apreciados em stouts, brown ales e porters. Com o tempo isso levou os cervejeiros a pensarem em outras  formas de se adicionar estes aromas nas cervejas.




Como colocar o aroma de chocolate na cerveja feita em casa? Bem, fora o uso do malte chocolate, existem algumas outras formas: Nibs de cacauCacau em pó (ao se preparar o chocolate, quando você extrai a parte gordurosa dos nibs de cacau, o que sobra é o chamado cacau em pó)Chocolate em póAromatizante sabor chocolate
Pelo que eu li em diversas fontes, a forma mais proveitosa de se fazer isso é usando os nibs de cacau, apesar de usar cacau em pó ter suas vantagens e uma delas é a menor porcentagem de gordura, a qual pode impactar a formação de espuma. Eu apenas tentei usando de nibs de cacau e por isso vou abordar apenas essa forma aqui. Mas já li muitos relatos de pessoas conseguindo ótimos resulta…

Gengibirra

Gengibirra ou Ginger Ale é um refrigerante feito a partir do gengibre. Na Wikipedia afirma-se que foi inventado por um médico americano em 1851, no entanto no livro Sacred and Herbal Healing Beers é possível encontrar uma receita de 1819 que havia sido publicada em um livro de receitas.
Aqui em Curitiba é bem comum encontrar a Gengibirra da Cini, mas no resto do Brasil é considerado algo bem exótico um refrigerante feito a partir do gengibre. Na verdade é mais comum do que nós pensamos, existindo versões comerciais nos Estados Unidos, Canadá, Japão e Inglaterra.
Em todas receitas de Gengibirra artesanais que eu encontrei constam os seguintes ingredientes: água, gengibre, açúcar (na maior parte das vezes mascavo), limão e fermento de pão. Alguns apresentam alguns componentes a mais como: clara de ovo, creme tártaro (bitartarato de potássio), ictiocola (colágeno obtido da bexiga de peixes), abacaxi e mel.


As receitas que a gente encontra na internet e em livros como o Sacred and Herbal…