Pular para o conteúdo principal

Extreme Brewing

Off-centered ales for off-centered people

O mote da cervejaria Dogfish, copiado acima, e que significa algo como "Cervejas excêntricas para pessoas excêntricas", representa muito do espírito deste livro do fundador da cervejaria que indubitavelmente ditou uma nova tendência no universo cervejeiro.


Na introdução, Sam Calagione define que fazer cervejas extremas significa utilizar seu próprio cérebro, e não as ideias conceituadas de outras pessoas, para fazer cervejas extremamente saborosas. Ele compara esta filosofia com as ideias do chef Ferran Adrià, o fundador do movimento da cozinha molecular, que questiona o motivo pelo qual "de manhã tomamos café e então comemos o ovo, enquanto no almoço comemos o ovo e depois tomamos café". 

O livro tem muitas dicas e orientações para quem deseja fazer cervejas extremas. Descrição de acúcares, como adicionar frutas, ervas e temperos, como fazer o envelhecimento em barris, etc. Mas a abordagem não é tão detalhada quanto a do livro do Randi Mosher, Radical Brewing.

No entanto, o livro tem muitas receitas explicadas detalhadamente, como:

  • Wildflower Wheat - Uma cerveja de trigo com mel e camomila
  • Peppercorn Rye-Bock - uma bock com centeio e pimenta do reino
  • Kiwit - uma wit com kiwi
  • 60 Minute IPA - uma faça-você-mesmo versão da mundialmente famosa IPA da Dogfish
  • Raison D'etre - a qual eu abordei a minha versão aqui
  • Midas Touch - a receita dessa cerveja exige que se tenha concentrado de uva muscatel, algo que eu nunca encontrei para vender no Brasil

                                                                                                                                                  
Siga-nos no twitter: twitter.com/cervasextremas
Curta-nos no facebook: facebook.com/cervejasextremas

Postagens mais visitadas deste blog

Minhas Impressões sobre Cacau - II

Cacau na CervejaAlguns maltes aromáticos são tostados até apresentarem um aroma extravagante de chocolate negro e café. Esses maltes são muito apreciados em stouts, brown ales e porters. Com o tempo isso levou os cervejeiros a pensarem em outras  formas de se adicionar estes aromas nas cervejas.




Como colocar o aroma de chocolate na cerveja feita em casa? Bem, fora o uso do malte chocolate, existem algumas outras formas: Nibs de cacauCacau em pó (ao se preparar o chocolate, quando você extrai a parte gordurosa dos nibs de cacau, o que sobra é o chamado cacau em pó)Chocolate em póAromatizante sabor chocolate
Pelo que eu li em diversas fontes, a forma mais proveitosa de se fazer isso é usando os nibs de cacau, apesar de usar cacau em pó ter suas vantagens e uma delas é a menor porcentagem de gordura, a qual pode impactar a formação de espuma. Eu apenas tentei usando de nibs de cacau e por isso vou abordar apenas essa forma aqui. Mas já li muitos relatos de pessoas conseguindo ótimos resulta…

Receitas com Bagaço de Malte

Fazer cerveja em casa é um hobby que tende naturalmente a ser mais sustentável do que comprar cervejas industrializadas. Isto ocorre por diversos motivos, dentre eles: a logística de líquidos engarrafados que depende de combustíveis fósseis, a utilização de materiais brutos pela indústria que utilizam papelão e plásticos para caixas, a fabricação das garrafas de vidro que são descartáveis(enquanto o cervejeiro caseiro reaproveita as garrafas), etc. Logo, produzir em casa é uma boa forma de beber boas cervejas e ajudar a salvar o planeta.
No entanto, apesar do relativamente menor impacto ecológico do hobby, nós sempre podemos fazer um pouco mais. Por isso pretendo descrever algumas ideias sobre como minimizar o impacto no meio ambiente e de quebra, economizar alguns tostões. Um dos principais meios para isso é abordar o aproveitamento do Bagaço do Malte, o qual tem alto valor alimentício pois, descartando a água absorvida, ele é composto de fibras(~70%) e proteínas(~20%), e sempre com…

Gengibirra

Gengibirra ou Ginger Ale é um refrigerante feito a partir do gengibre. Na Wikipedia afirma-se que foi inventado por um médico americano em 1851, no entanto no livro Sacred and Herbal Healing Beers é possível encontrar uma receita de 1819 que havia sido publicada em um livro de receitas.
Aqui em Curitiba é bem comum encontrar a Gengibirra da Cini, mas no resto do Brasil é considerado algo bem exótico um refrigerante feito a partir do gengibre. Na verdade é mais comum do que nós pensamos, existindo versões comerciais nos Estados Unidos, Canadá, Japão e Inglaterra.
Em todas receitas de Gengibirra artesanais que eu encontrei constam os seguintes ingredientes: água, gengibre, açúcar (na maior parte das vezes mascavo), limão e fermento de pão. Alguns apresentam alguns componentes a mais como: clara de ovo, creme tártaro (bitartarato de potássio), ictiocola (colágeno obtido da bexiga de peixes), abacaxi e mel.


As receitas que a gente encontra na internet e em livros como o Sacred and Herbal…