Pular para o conteúdo principal

Saturday Way - Cervejas do Copenhagen Beer Celebration

Hoje aconteceu na fábrica da cervejaria paranaense WayBeer uma edição especial da Saturday Way. Evento em que eles abriram as portas da fábrica para o público e disponibilizaram um espaço bem bacana com boa música, algumas ótimas opções de comidas e suas excelentes cervejas!! E mais que isso, excelentes cervejas extremas!!! Não tinha como o evento ser fraco, afinal a cervejaria Way foi eleita pelo site americano Ratebeer como a melhor cervejaria brasileira de 2014.




O destaque foram das cervejas apresentadas pela Way no Copenhagen Beer Celebration, festival de cervejas especiais realizado no início de maio que tem como objetivo valorizar as ideias criativas e a excelência do processo produtivo das cervejarias. O evento é organizado pelo pessoal cigano da Mikkeller e desafia várias cervejarias do mundo a apresentarem suas ideias mais insanas.


As cervejas apresentadas foram:

  • Eat My Berries - um blend de fermentados de amora, morango e mirtilo - ácida e com aroma de frutas vermelhas, como era de se esperar - mas tudo muito bem equilibrado
  • Farmhouse Ale Butiá - feita com butiá colhido em Tijucas do Sul-PR - percebe-se bem o sabor marcante da fruta, foi a minha favorita
À esquerda a "Eat my Berries"
À direita a "Farmhouse Ale Butiá" 
  • Sour Barley Wine - uma Sour Ale com 12% ABV e 85 IBU, foi envelhecida durante dois anos e meio em barris usados para envelhecer cachaça e bourbon. O aroma é amadeirado e muito complexo, lembrando vermute. Deliciosa e bem encorpada
  • Triple Wood Aged - com 15,5% ABV, produzida a partir de um blend de cervejas maturadas por 8 a 18 meses em barris de amburana, castanheira e araribá. Estupidamente encorpada e com forte aroma amadeirado e de canela.

  • Purple High 5 - Sour feita com amoras colhidas em Araucária-PR, foi usado um quilo de amora por litro de cerveja e maturou em barris usados para envelhecer cachaça. Achei bastante interessante e um tanto ácida puxando um pouco pro salgado, a cor ficou animal!



  • Amburana Barley Wine - Barley wine que maturou em barril de amburana novo - foi a que eu menos gostei, acho que faltou equilíbrio, ficou muito doce e muito amadeirada e isso afetou um pouco o drinkability.


Além das cervejas apresentadas em Copenhagen, estavam à venda as excelentes cervejas de linha da Way, dentre estas se destacou uma novidade:


  • Brett Ipa - American IPA fermentada com Brettanomyces bruxellensis, levedura utilizada em estilos belgas como Lambic, Gueuze e Kriek, que deu um caráter levemente ácido a esta cerveja que casou muito bem com o amargor da IPA. Ficou uma IPA com um equilíbrio fantástico entre o cítrico e o amargo.




A única crítica ao evento foi que senti falta da Cider IPA - feita com 45% de maçã - que divulgaram que serviriam no evento.... só que não  :-/

Fecho o post com duas fotos das instalações da WayBeer - uma das grandes cervejarias extremas nacionais!





Postagens mais visitadas deste blog

Receitas com Bagaço de Malte

Fazer cerveja em casa é um hobby que tende naturalmente a ser mais sustentável do que comprar cervejas industrializadas. Isto ocorre por diversos motivos, dentre eles: a logística de líquidos engarrafados que depende de combustíveis fósseis, a utilização de materiais brutos pela indústria que utilizam papelão e plásticos para caixas, a fabricação das garrafas de vidro que são descartáveis(enquanto o cervejeiro caseiro reaproveita as garrafas), etc. Logo, produzir em casa é uma boa forma de beber boas cervejas e ajudar a salvar o planeta.
No entanto, apesar do relativamente menor impacto ecológico do hobby, nós sempre podemos fazer um pouco mais. Por isso pretendo descrever algumas ideias sobre como minimizar o impacto no meio ambiente e de quebra, economizar alguns tostões. Um dos principais meios para isso é abordar o aproveitamento do Bagaço do Malte, o qual tem alto valor alimentício pois, descartando a água absorvida, ele é composto de fibras(~70%) e proteínas(~20%), e sempre com…

Minhas Impressões sobre Cacau - II

Cacau na CervejaAlguns maltes aromáticos são tostados até apresentarem um aroma extravagante de chocolate negro e café. Esses maltes são muito apreciados em stouts, brown ales e porters. Com o tempo isso levou os cervejeiros a pensarem em outras  formas de se adicionar estes aromas nas cervejas.




Como colocar o aroma de chocolate na cerveja feita em casa? Bem, fora o uso do malte chocolate, existem algumas outras formas: Nibs de cacauCacau em pó (ao se preparar o chocolate, quando você extrai a parte gordurosa dos nibs de cacau, o que sobra é o chamado cacau em pó)Chocolate em póAromatizante sabor chocolate
Pelo que eu li em diversas fontes, a forma mais proveitosa de se fazer isso é usando os nibs de cacau, apesar de usar cacau em pó ter suas vantagens e uma delas é a menor porcentagem de gordura, a qual pode impactar a formação de espuma. Eu apenas tentei usando de nibs de cacau e por isso vou abordar apenas essa forma aqui. Mas já li muitos relatos de pessoas conseguindo ótimos resulta…

Gengibirra

Gengibirra ou Ginger Ale é um refrigerante feito a partir do gengibre. Na Wikipedia afirma-se que foi inventado por um médico americano em 1851, no entanto no livro Sacred and Herbal Healing Beers é possível encontrar uma receita de 1819 que havia sido publicada em um livro de receitas.
Aqui em Curitiba é bem comum encontrar a Gengibirra da Cini, mas no resto do Brasil é considerado algo bem exótico um refrigerante feito a partir do gengibre. Na verdade é mais comum do que nós pensamos, existindo versões comerciais nos Estados Unidos, Canadá, Japão e Inglaterra.
Em todas receitas de Gengibirra artesanais que eu encontrei constam os seguintes ingredientes: água, gengibre, açúcar (na maior parte das vezes mascavo), limão e fermento de pão. Alguns apresentam alguns componentes a mais como: clara de ovo, creme tártaro (bitartarato de potássio), ictiocola (colágeno obtido da bexiga de peixes), abacaxi e mel.


As receitas que a gente encontra na internet e em livros como o Sacred and Herbal…