Pular para o conteúdo principal

Livros Que Não Podem Faltar Na Sua Biblioteca

Existem livros que são essenciais para quem faz cerveja em casa e existem outros que são muito importantes, e bem… existem alguns que são dispensáveis. No entanto, é sempre bom ter uma biblioteca com algumas opções de livros cervejeiros, seja para ler no tempo livre e se aprimorar ou para consultar como referência.


Vou usar esse espaço para comentar sobre alguns livros que eu tenho (seja físico ou virtual) e que considero essenciais ou importantes. Infelizmente são todos gringos, ainda não encontrei um livro nacional que eu realmente gostasse.

Um livro que eu considero essencial é o How to Brew do John Palmer. Fundamental para qualquer um que vá fazer cerveja em casa - seja dentro dos estilos ou extreme. Não vou me estender muito neste pois é um velho conhecido de todos os cervejeiros. Você ainda não leu!? Bem... desde que a Amazon começou suas operações no Brasil, está saindo muito mais barato adquirir este clássico devido ao frete não ser mais internacional, então aproveite!
Além disso, o Palmer disponibiliza o livro gratuitamente on-line: http://www.howtobrew.com .


Uma série de livros que eu considero importante é a Brewing Elements Series: Water, Hops, Yeast e Malt.  

Water: A Comprehensive Guide for Brewers By John Palmer and Colin Kaminski ensina como ler relatórios técnicos, entender as contribuições de aromas e o tratamento e a química da água. É um livro importante, mas um tanto intricado e não tão útil quanto os outros da série.

For the Love of Hops: The Practical Guide to Aroma, Bitterness and the Culture of Hops
By Stan Hieronymus aborda a natureza do lúpulo, suas origens e como os cervejeiros podem maximizar seus atributos positivamente. Provê informações para referencias acerca de mais de 100 variedades de lúpulos e apresenta algumas (poucas) receitas. É um livro bem interessante e de mais fácil leitura que os outros da série. 


Yeast: The Practical Guide to Beer Fermentation By Chris White and Jamil Zainasheff abordam os diversos tipos de levedura, seleção de leveduras, armazenagem e manuseio de culturas. Descreve como montar um laboratório de culturas, o básico da ciência da fermentação e como isso afeta sua cerveja. Acho que esse livro estaria entre importante e essencial.




O Malt eu ainda não comprei e por isso não abordarei sobre ele aqui - ainda.


The Home Brewers Guide to Vintage Beer By Ron Pattinson
Um livro interessante com uma enorme quantidade de receitas de cervejas comerciadas entre 1804 e 1960. Mas enquanto o autor trata da dificuldade de se reproduzir aquelas cervejas devido às dificuldade de reproduzir os mesmos maltes(dado que o processo de mataria evoluiu), os mesmos açucares(que eram utilizados como adjuntos) e os mesmos lúpulos… o autor simplesmente ignora a dificuldade de reproduzir as mesmas leveduras. Curiosamente no Yeast os autores tratam de como seria difícil reproduzir cervejas do passado dado a grande evolução na cultura de leveduras.
Mas enfim….a despeito de algumas falhas, é um livro fantástico, que eu considero importante para quem pensa em termos de cervejas extremas.  Ele aborda uma quantidade gigantesca de receitas e apresentas receitas de algumas preciosidades como os estilos de cervejas extintas do norte da Alemanha, como a Gratzer/Grodziskie, Broyhan e Kotbusser (as quais serão devidamente comentadas em tópicos futuros). 




Radical Brewing by Randy Mosher - um livro simplesmente fantástico. É dispensável para quem pensa em ficar dentro dos estilos, mas com certeza é fundamental para quem pensa em fazer cervejas extremas. Tanto que merece um artigo próprio. Aguardem.

Sacred and Herbal, Healing Beers by Stephen Burner - um livro que aborda diversas ervas e fermentados distintos, tais como: Hidromel, Pulque, Chicha, Tesguino, Cauim, cerveja de banana e gruit ale. Apresenta uma quantidade bem significativa de receitas dessas preciosidades. Apresenta também um descritivo histórico dessas cervejas exóticas - sua abordagem acerca de como as cervejas com Gruit perderam espaço na europa do século XVI para as cervejas com lúpulo é bastante interessante. Um livro importante. Talvez eu faça um artigo apenas sobre esse livro mais pra frente.


Extreme Brewing by Sam Calagione outro livro muito interessante e recheado de receitas que merece um artigo próprio. Sam Calagione é o fundador da famosa Dogfish Head que dispensa apresentações. O livro com certeza é essencial.

The Art of Fermentation by Sandor Katz é um livro que explora os conceitos e processos essenciais envolvidos em diversos tipos de fermentação, não só de bebidas alcoólicas fermentadas, mas também de laticínios, vegetais em conserva, carnes e peixes. Hidromel, cidra, vinho, queijo, iogurte, kvass, kefir, picles, cacau, pastrami, etc. Ele não apresenta receitas, não é essa a proposta - ele faz algo melhor que isso - ele aborda uma noção dos valores que são utilizados em diversas práticas. Por exemplo, ao abordar hidromel, explica que ele usualmente dilui uma parte de mel em 4 de água, no entanto os poloneses fazem pultorak que é um hidromel com uma parte de mel e 1/2 parte de água e os mexicanos fazem o baalche que é um hidromel com uma parte de mel para 17 de água. Para mim, essa forma de explanação é muito esclarecedor. Eu considero um livro importante.
E eu tive excelentes resultados fazendo picles e pastrami seguindo as diretrizes do livro.
E importante, está disponível uma versão em português, só procurar nas melhores livrarias.


Postagens mais visitadas deste blog

Minhas Impressões sobre Cacau - II

Cacau na CervejaAlguns maltes aromáticos são tostados até apresentarem um aroma extravagante de chocolate negro e café. Esses maltes são muito apreciados em stouts, brown ales e porters. Com o tempo isso levou os cervejeiros a pensarem em outras  formas de se adicionar estes aromas nas cervejas.




Como colocar o aroma de chocolate na cerveja feita em casa? Bem, fora o uso do malte chocolate, existem algumas outras formas: Nibs de cacauCacau em pó (ao se preparar o chocolate, quando você extrai a parte gordurosa dos nibs de cacau, o que sobra é o chamado cacau em pó)Chocolate em póAromatizante sabor chocolate
Pelo que eu li em diversas fontes, a forma mais proveitosa de se fazer isso é usando os nibs de cacau, apesar de usar cacau em pó ter suas vantagens e uma delas é a menor porcentagem de gordura, a qual pode impactar a formação de espuma. Eu apenas tentei usando de nibs de cacau e por isso vou abordar apenas essa forma aqui. Mas já li muitos relatos de pessoas conseguindo ótimos resulta…

Receitas com Bagaço de Malte

Fazer cerveja em casa é um hobby que tende naturalmente a ser mais sustentável do que comprar cervejas industrializadas. Isto ocorre por diversos motivos, dentre eles: a logística de líquidos engarrafados que depende de combustíveis fósseis, a utilização de materiais brutos pela indústria que utilizam papelão e plásticos para caixas, a fabricação das garrafas de vidro que são descartáveis(enquanto o cervejeiro caseiro reaproveita as garrafas), etc. Logo, produzir em casa é uma boa forma de beber boas cervejas e ajudar a salvar o planeta.
No entanto, apesar do relativamente menor impacto ecológico do hobby, nós sempre podemos fazer um pouco mais. Por isso pretendo descrever algumas ideias sobre como minimizar o impacto no meio ambiente e de quebra, economizar alguns tostões. Um dos principais meios para isso é abordar o aproveitamento do Bagaço do Malte, o qual tem alto valor alimentício pois, descartando a água absorvida, ele é composto de fibras(~70%) e proteínas(~20%), e sempre com…

Gengibirra

Gengibirra ou Ginger Ale é um refrigerante feito a partir do gengibre. Na Wikipedia afirma-se que foi inventado por um médico americano em 1851, no entanto no livro Sacred and Herbal Healing Beers é possível encontrar uma receita de 1819 que havia sido publicada em um livro de receitas.
Aqui em Curitiba é bem comum encontrar a Gengibirra da Cini, mas no resto do Brasil é considerado algo bem exótico um refrigerante feito a partir do gengibre. Na verdade é mais comum do que nós pensamos, existindo versões comerciais nos Estados Unidos, Canadá, Japão e Inglaterra.
Em todas receitas de Gengibirra artesanais que eu encontrei constam os seguintes ingredientes: água, gengibre, açúcar (na maior parte das vezes mascavo), limão e fermento de pão. Alguns apresentam alguns componentes a mais como: clara de ovo, creme tártaro (bitartarato de potássio), ictiocola (colágeno obtido da bexiga de peixes), abacaxi e mel.


As receitas que a gente encontra na internet e em livros como o Sacred and Herbal…