Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

Vinho de Arroz Chinês - II

Continuando a saga do vinho de arroz chinês, eu vou contar como eu fiz minha leva. E vou explicar da melhor forma possível; com um passo-a-passo em quadrinhos.

Como explicado em um tópico anterior, vinho de arroz chinês nada mais é que um fermentado de arroz que utiliza uma levedura especial chamada Jiuqu (ou Dry Yeast Balls) a qual é uma cultura de fungos, leveduras, bactérias e seus metabólicos associados. Esse é um campo promissor em termos de cervejas extremas e a Dogfish já fez suas experiências nesta área com seu excelente Chateau Jiahu, bem como a curitibana Way com sua Sake Ipa - que apesar de morar em Curitiba, eu nunca consegui encontrar. :-(



Então, deu pra entender? É muito fácil, é até divertido. E o resultado é um alcóolico de teor elevado (11-14%) e um tanto sour. A dificuldade só reside mesmo em conseguir o fermento chinês e esperar as três ou quatro semanas de fermentação.
Eu resolvi colocar um pouco de suco de romã para deixar um pouco mais adocicado, mas não foi mui…

Saturday Way - Cervejas do Copenhagen Beer Celebration

Hoje aconteceu na fábrica da cervejaria paranaense WayBeer uma edição especial da Saturday Way. Evento em que eles abriram as portas da fábrica para o público e disponibilizaram um espaço bem bacana com boa música, algumas ótimas opções de comidas e suas excelentes cervejas!! E mais que isso, excelentes cervejas extremas!!! Não tinha como o evento ser fraco, afinal a cervejaria Way foi eleita pelo site americano Ratebeer como a melhor cervejaria brasileira de 2014.


O destaque foram das cervejas apresentadas pela Way no Copenhagen Beer Celebration, festival de cervejas especiais realizado no início de maio que tem como objetivo valorizar as ideias criativas e a excelência do processo produtivo das cervejarias. O evento é organizado pelo pessoal cigano da Mikkeller e desafia várias cervejarias do mundo a apresentarem suas ideias mais insanas.

As cervejas apresentadas foram:
Eat My Berries - um blend de fermentados de amora, morango e mirtilo - ácida e com aroma de frutas vermelhas, como…

BJCP 2015 Style Guidelines - Specialty Beer

Quem acompanha o universo cervejeiro viu que nesse mês de maio foi liberado o guia de estilos versão 2015 do BJCP - Beer Judge Certification Program; "o BJCP é uma organização sem fins lucrativos fundada em 1985 para promover o estudo da cerveja, a apreciação da cerveja verdadeira e reconhecer as habilidades de degustação e avaliação de cervejas". É uma organização mundialmente famosa e suas diretrizes de estilos servem de referência para apreciadores, fabricantes caseiros e boa parte da indústria cervejeira.
Desde 1997 a organização divulga seu guia de estilos na internet, sendo que é possível baixar as versões antigas a partir do site: O extraordinariamente antigo guia de 1997-98O realmente antigo guia de 1999O antigo guia de 2004
E também, obviamente a versão de 2008 e mesmo a versão 2008 em português.
O que eu achei muito interessante ao ler as versões antigas foi perceber uma constante evolução nas versões 1997 a 2008. Pode-se perceber que os textos ficam mais extensos,…

Minhas Impressões sobre Cacau - II

Cacau na CervejaAlguns maltes aromáticos são tostados até apresentarem um aroma extravagante de chocolate negro e café. Esses maltes são muito apreciados em stouts, brown ales e porters. Com o tempo isso levou os cervejeiros a pensarem em outras  formas de se adicionar estes aromas nas cervejas.




Como colocar o aroma de chocolate na cerveja feita em casa? Bem, fora o uso do malte chocolate, existem algumas outras formas: Nibs de cacauCacau em pó (ao se preparar o chocolate, quando você extrai a parte gordurosa dos nibs de cacau, o que sobra é o chamado cacau em pó)Chocolate em póAromatizante sabor chocolate
Pelo que eu li em diversas fontes, a forma mais proveitosa de se fazer isso é usando os nibs de cacau, apesar de usar cacau em pó ter suas vantagens e uma delas é a menor porcentagem de gordura, a qual pode impactar a formação de espuma. Eu apenas tentei usando de nibs de cacau e por isso vou abordar apenas essa forma aqui. Mas já li muitos relatos de pessoas conseguindo ótimos resulta…

Minhas Impressões sobre o Cacau

Theobroma Cacau, nativa das regiões tropicais da américa central e do sul. Arqueólogos encontraram evidências nas Honduras que bebidas alcoólicas fermentadas com cacau já eram consumidas na América Central em 1600 A.C. (Leia aqui o artigo), e foram componentes essenciais das comunidades destas regiões durante quase três mil anos. Mulher asteca produzindo bebida a partir do cacau em figura do séc XVI
Nos primeiros tempos era feito um vinho a partir da polpa que era temperado com as castanhas de cacau fermentadas e torradas. Sendo que, com o passar do tempo, evolui-se para colocar outros aditivos como mel, milho, baunilha e pimentas (jamaica e chili). Várias misturas de bebidas fermentadas de cacau estão registradas pela história, tanto com propósito cerimonial, medicinal quanto culinário. Para se obter os chamados nibs de cacau, deve-se extrair as sementes da fruta e deixá-las fermentando por 7 a 10 dias em algum lugar protegido do sol. Neste período os diversos microrganismos (fungos e …

8 Fatos Extremos Sobre Cervejas

1 - A receita mais antiga conhecida é uma receita de cerveja O Hino para Ninkasi é uma canção em homenagem à deusa da cerveja da Suméria. Foi escrita em tábuas de barro no século 19 A.C. em escrita cuneiforme - uma das primeiras formas de escrita conhecida. Em certo trecho do hino é possível identificar uma receita para cerveja da época. 




No início dos anos 90, Fritz Maytag da Anchor Brewing e Dr. Solomon Katz da Universidade da Pensilvânia reproduziram esta cerveja. É possível encontrar uma versão em inglês da receita na fonte abaixo (o artigo da revista Brew Your Own) e, em um post do fórum homebrewtalk, um colega traduziu esta receita para o português. A receita é bem trabalhosa e demanda que se prepare primeiro um vinho de tâmaras, depois um pão sem fermento e só então que vai se realizar a brassagem propriamente dita. Mas parece uma proposta bem interessante.

fonte: http://byo.com/stories/item/144-archaeobeer

2 - Havia mais de 4.000 cervejarias nos Estados Unidos em 1873, 100 an…

Chicha

Chicha é o nome que recebem diversas bebidas alcóolicas derivadas da fermentação do milho na américa. É uma bebida muito difundida na américa espanhola desde períodos pré-colombianos. O processo é basicamente o mesmo da preparação da cerveja, alguns adicionam quinoa e/ou chanchaca (um doce feito a partir do piloncillo – açúcar não refinado de cana).

A Chica tem sido preparada e consumida na região dos Andes por milênios. Os Incas usavam com fins ritualísticos e era consumido em grandes quantidades durante os festivais. Em algumas culturas, ao invés de germinar/maltar o milho para liberação das enzimas necessárias para sacarificação, o milho era mastigado e cuspido em um pote, de forma que a amilase presente na saliva fizesse a sacarificação.

O pessoal da Dogfish já preparou uma cerveja seguindo essa antiga filosofia peruviana. Abaixo pode-se ver na foto o pessoal mastigando e cuspindo o milho que depois seria adicionado a um lote de cerveja. Chicha da Dogfish Foto do The New York Time…

Livros Que Não Podem Faltar Na Sua Biblioteca

Existem livros que são essenciais para quem faz cerveja em casa e existem outros que são muito importantes, e bem… existem alguns que são dispensáveis. No entanto, é sempre bom ter uma biblioteca com algumas opções de livros cervejeiros, seja para ler no tempo livre e se aprimorar ou para consultar como referência.

Vou usar esse espaço para comentar sobre alguns livros que eu tenho (seja físico ou virtual) e que considero essenciais ou importantes. Infelizmente são todos gringos, ainda não encontrei um livro nacional que eu realmente gostasse.
Um livro que eu considero essencial é o How to Brew do John Palmer. Fundamental para qualquer um que vá fazer cerveja em casa - seja dentro dos estilos ou extreme. Não vou me estender muito neste pois é um velho conhecido de todos os cervejeiros. Você ainda não leu!? Bem... desde que a Amazon começou suas operações no Brasil, está saindo muito mais barato adquirir este clássico devido ao frete não ser mais internacional, então aproveite! Além diss…

Vinho de Arroz Chinês

É... eu sei. O segundo post desse blog sobre cervejas extremas e vai ser sobre vinhos?? É isso mesmo. Não espere muita linearidade da minha parte :-)

Na verdade, vinho de arroz chinês não é verdadeiramente vinho. Nem sakê, como nós conhecemos. É um fermentado de arroz feito com uma levedura especial. E eu acho que a experiência com essa levedura pode resultar em boas experiências "cervejísticas". A Way Beer já está realizando suas experiências nesta área:Way-Beer Sake Ipa, bem como a Dogfish - Chateau Jiahu (cujas imagens ilustram esse post).

Eu conheci o assunto quando navegando no fórum gringo do Home Brew Talk eu encontrei este tópico: Making Traditional rice Wine. Cheap, Fun, and Different Lendo o tópico aprendi que é necessário um bom arroz glutanoso e os chamados Chinese Yest balls - que são muito díficeis de encontrar em terras brazucas.
Eu comprei o fermento de arroz chinês quando fui pros USA no final do ano passado. No tópico eles chamam apenas de "chinese yea…